O Jiu-Jitsu tem experimentado um crescimento animador na China, embora que à reboque da popularização do MMA naquele país ( Foto por: Pixabay ).

 

A terra da seda, da porcelana, do chá, do ping-pong e logicamente do Kung Fu, também poderá se tornar a terra do Jiu-Jitsu, em breve. O Jiu-Jitsu é um esporte que tem experimentado um crescimento substancial na China, embora que à reboque da popularização do MMA naquele país asiático.

Muitos faixas pretas  estrangeiros estão ajudando a semear as sementes do BJJ no país mais populoso do mundo.

Há escolas de Jiu-Jitsu nas principais cidades de Pequim e Xangai que existem há anos. Mas a maioria dos praticantes de Jiu-Jitsu na China  ainda está nos estágios iniciais de seu crescimento na modalidade.

“Existem aproximadamente 25 a 30 faixas pretas originários do Brasil e do Japão que estão ensinando nas maiores cidades da China. Mas o primeiro faixa preta verdadeiramente chinês e graduado em seu próprio país deverá ser formado nos próximos anos”. Declarou Vinz Wong, titular de uma academia de Jiu-Jitsu na cidade de Guangzhou.

O crescimento do BJJ no país pode ser visto nos torneios. Um dos primeiros realizados por lá contava com cerca de 50 competidores.
Recentemente, um grande torneio em Hong Kong teve mais de trezentos competidores, com muitos faixas marrons e pretas de diferentes países da Ásia competindo na divisão avançada.

Alguns professores estão procurando introduzir o jiu-jitsu nas escolas elementares como uma forma de disseminar ainda mais a modalidade pelo país. A cooperação em levar as aulas de Jiu-Jitsu para as escolas poderá atrair também a atenção dos pais dos alunos, visto o fator educacional das artes marciais na formação dos jovens.

“Os estudantes chineses gostam de se encontrar na academia, conversar com amigos, trocar algumas técnicas de artes marciais e aprender a arte do Jiu-Jitsu brasileiro. A cultura das escolas é de menor rivalidade entre os alunos e estamos compartilhando o amor ao nosso semelhante ainda em  formação pela prática do Jiu-Jitsu ”. Complementou Vinz Wong.

Contudo, um recente escândalo pode vir à “abalar” a reputação da ‘arte suave’ na terra dos ‘monges guerreiros de Shaolin’. O desenvolvimento da questão em particular envolve a parte burocrática.

Para entender melhor o problema, vamos rodar o globo até completar o caminho de volta ao Brasil, país onde tudo começou.

No dia 2 de maio um faixa azul da China foi premiado com uma faixa preta honorária quando de sua viagem ao Rio de Janeiro.
O recém graduado à faixa preta também estava ajudando em tempo integral na realização do China Open, um campeonato de Jiu-Jitsu esportivo na China sob a chancela da IBJJF ( International Brazilian Jiu-Jitsu Federation ).

O atleta em questão era Cui GuoQing (崔国卿), CEO da Shanxi New Culture & Cultural Exchange Ltd. Co. (山西 新 文 源 文化交流有限公司), que recebeu a faixa preta honorária das mãos do próprio Robson Gracie, mestre faixa-vermelha 9° grau, pioneiro do Jiu-Jitsu no Brasil e segundo filho de Carlos Gracie , o fundador do  ‘Gracie Jiu-Jitsu’.

A honraria teria sido atribuída ao atleta em reconhecimento pela sua contribuição para a promoção e desenvolvimento do BJJ na China.
Ao que consta, além de concedida pessoalmente ao faixa preta honorário pelo próprio Robson Gracie, a promoção com a emissão do certificado também contou com o Grande Mestre faixa-vermelha Dr. João Carlos Austregésilo de Athayde, uma lenda viva do Jiu-Jitsu. Athayde é um 9° grau formado pelos irmãos Gracie, Carlos e Hélio.

Ainda segundo algumas fontes, Carlson Gracie Jr. ( faixa preta 5° grau  ) também esteve presente juntamente com alguns dos praticantes de brazilian Jiu-Jitsu dos velhos tempos.
Esses seriam o mestre Márcio dos Santos ( um faixa coral ), o professor Alesandro Nascimento ( faixa preta 5º grau ) e o professor Ricardo Cavalcante ( também faixa preta 5º grau ), de acordo com a biografia da academia.

Quanto ao Sr. Cui, ele está muito ciente à cerca desse assunto.
A sua paixão em gastar milhões para permitir que uma competição da IBJJF chegue à China, tem o seu fundamento ao permitir que os entusiastas do brazilian Jiu-Jitsu do seu país avancem na prática e no desenvolvimento do seu esporte e melhor ainda, entrando em contato direto com a principal entidade de promoção da modalidade até alcançarem o nível técnico para participar de uma competição de porte mundial.

Mas não houve jeito e após um protesto planejado e bem coordenado por parte da comunidade do brazilian Jiu-Jitsu da China, o campeonato acabou sendo cancelado.

A comunidade chinesa do BJJ se mantêm conectada em forma ‘online’ principalmente através do Wechat, um aplicativo para celular que permite aos usuários acessar notícias sobre eventos de BJJ realizados em diferentes cidades pelo país.

Por sua vez, as informações disponibilizadas acima são de um artigo publicado na revista chinesa Weixin.
De acordo com um outro post  ( embora isso ainda não tenha sido confirmado ), a IBJJF também não estaria satisfeita com a promoção do Sr. Cui Guoqing à faixa preta e, por isso, teria cancelado o Open da IBJJF na China.

A saber:

A IBJJF pegou corda e, a partir de agora, o China Open foi cancelado e retirado definitivamente do seu calendário pelos protestos da própria comunidade chinesa de Brazilian Jiu-Jitsu ou a competição ainda poderá retornar em uma data posterior ?

Em tempo:

Não custa lembrar que Robson Gracie é o patriarca da família Gracie e também é o presidente honorário da Federação de Jiu- Jitsu do Rio de Janeiro ( FJJERJ ), que é a mais antiga federação de Jiu-Jitsu do mundo.
Então ele possui, de fato,  poderes para outorgar a faixa preta honorária e, para muitos, o cancelamento do China Open é uma questão meramente política.

A IBJJF, por sua vez, tem como presidente Carlos Gracie Júnior, irmão de Robson. Atualmente sua sede fica em Irvine, no estado da Califórnia, EUA.
Ele é faixa vermelha e branca ( 8º grau ) em  Brazilian Jiu-Jitsu.
Carlos Gracie Júnior também é o fundador da Gracie Barra, uma rede de escolas de Jiu-Jitsu com mais de 700 afiliados nos seis continentes.

*Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

O momento da graduação de Cui Guoqing ( Foto : Acervo pessoal de Cui Guoqing ).

1 COMENTÁRIO

  1. Expliquem o que é uma faixa honoraria. É uma homenagem. Até o chines que recebeu sabe disso. Até porque ele é faixa azul.
    É disputinha patética política. Acabou gerando o pior maleficio que foi o cancelamento do campeonato da china. “Parabens” aos que ocasionaram isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui