O ‘pôster’ de divulgação do evento realizado sob as regras do bare-knuckle boxing ( ou prizefighter boxing ou boxe irlandês ), estampava os ex-atletas do UFC Chris Leben e Phil Baroni ( Cortesia : Divulgação WBKFF ).

Uma modalidade de luta que está em franca ascensão pelo mundo é o ‘boxe sem luvas’.
De origem irlandesa, o ‘boxe sem luvas’ é conhecido internacionalmente como bare-knuckle boxing e diferencia-se do boxe “com luvas” ou boxe inglês ( regras do Marquês de Queensberry ) por ter regras menos restritivas.
Seja ‘sem luvas’ ou apenas com bandagens para as mãos, o ‘boxe sem luvas’ não era regulamentado até bem pouco tempo, como já havia sido, há mais de cem anos.

A afirmação acima era válida para os EUA, mas os “Yankees” estão conseguindo implementar uma regulamentação, visto que recentemente o estado norte-americano de Wyoming foi o primeiro à legalizar, regulamentar e sancionar eventos da modalidade no país desde 1889.
Eventos de ‘boxe sem luvas’ já haviam sido realizados anteriormente em reservas indígenas, onde “a lei do homem branco” não vigora e as autoridades nada podem fazer.

Atualmente os estadunidenses estão seguindo o exemplo da Inglaterra, país de origem do boxe “com luvas” e onde a modalidade ‘sem luvas’ nunca foi ilegal, uma vez que a mesma nunca foi proibida por lá, embora não houvesse nenhuma entidade esportiva para a sua regulamentação.
Contudo, recentemente as companhias que lutam para legitimar o esporte em solo inglês e mantê-lo longe do dinheiro sujo do submundo conseguiram montar uma federação e até coroar os seus campeões mundiais.
A instituição que representa mundialmente o ‘boxe sem luvas’ é a WBBA ( sigla em inglês para associação mundial de ‘boxe com as mãos nuas’ ).
O atual campeão da entidade é o ex-lutador profissional de boxe, categoria peso-cruzador, Bobby Gunn, que chegou a disputar o título mundial dessa categoria com Roy Jones Jr. ( sob as regras do boxe inglês ).
Bobby Gunn é invicto nas regras do ‘boxe sem luvas’.

Atualmente o esporte é a última moda no Reino Unido e está atraindo até mesmo as celebridades – Keanu Reeves e Ray Winstone são grandes fãs de tais lutas – bem como profissionais liberais e até mesmo as mulheres, que constituem cerca de um quinto da multidão que prestigia tais espetáculos, seja ‘ao vivo’ ou pelo sistema de pay-per-view.

Tanta exposição na mídia está chamando a atenção dos competidores de MMA e muitos destes já estão alternando as suas carreiras dentro do “cage” com as lutas do ‘boxe sem luvas’, seja em eventos na Inglaterra ou nos EUA.
À título de curiosidade : o já falecido lutador Kimbo Slice ( ex-UFC e ex-Bellator ), só não disputou o título mundial de ‘boxe sem luvas’, enfrentando o campeão Bobby Gunn, por ter falecido prematuramente.

Entre tantos outros lutadores de MMA que tem “abraçado” o ‘boxe sem luvas’ recentemente, podemos citar Johnny Hendricks, um ex- campeão peso-meio-médio do UFC.
Hendricks, de 34 anos, havia anunciado sua aposentadoria do MMA em junho, para se dedicar a treinar equipes de Wrestling colegial.
No entanto, algumas fontes afirmam que ele teria voltado atrás nos últimos meses.
O fato é que Hendricks acabou assinando um contrato para lutar o evento inaugural uma nova companhia que promove lutas de ‘boxe sem luvas’ em seu país.

O evento em questão é o World Bare Knuckle Fighting Federation 1 ( WBKFF ), realizado no último sábado (10) à noite, em Casper, Wyoming, EUA.
O show teve um pouco de tudo.
Hendricks deveria ter enfrentado Brennan Ward, mas este acabou saíndo do ‘card’ na semana anterior por uma disputa contratual com o WBKFF. Para substituí-lo foi chamado Dakota Cochrane, de 32 anos.

O lutador ex-Bellator aproveitou bem a oportunidade e dominou o confronto.
Hendricks foi agressivo assim que a luta teve início e conseguiu encaixar alguns bons golpes. Mas Cochrane abriu um corte abaixo do olho de Hendricks ainda no primeiro round, e obteve o nocaute técnico aos 21s do segundo round após acertar um duro direto de direita.

Outra curiosidade ( à respeito desse confronto, em particular ) : comenta-se em fóruns de debates pela internet que Dakota Cochrane também é ator pornô gay e que teria sido convidado à participar do TUF – O “Reality show” do UFC – numa época em que o evento de Dana White estava respondendo a processos por homofobia.
( Nada contra ator pornô gay, mas aqui no Brasil esses tipos estão sendo eleitos para cargos políticos e vomitando sobre educação, diga-se de passagem ).

Voltando à grande noite de lutas do WBKFF, tivemos ainda um ‘main event’( evento principal ) de peso com Chris Leben e Phil Baroni, dois veteranos e ambos com passagens pelo UFC.
Leben nocauteou Baroni a 1m19s do primeiro round com um cruzado de esquerda.

Condira os resultados completos do WBKFF 1 abaixo:

‘card’ principal – Fite TV iPPV (22h ET / 19h PT)

Chris Leben derrotou Phil Baroni via TKO em 1:19 do Round 1
Dakota Cochrane derrotou Johny Hendricks via Knockout em: 21 do Round 2
Julian Lane derrotou Joey Angelo via decisão dividida (47-48, 49-46, 49-46)
Christina Marks derrotou Jasmine Clarkson via TKO em 1:54 do Round 2

‘card’ Preliminar – Fite TV (20h ET / 5h PT)

Robbie Peralta derrotou Jay Cucciniello por decisão unânime (49-46, 50-45, 50-45)
Leon Mynhardt derrotou Nick Gonzalez via TKO em: 56 do Round 2
Josh Neer derrotou Mike Aldrete via TKO às 2:00 do 3ª do Round
Joey Munoz derrotou Marcelo Alfaya por decisão unânime (47-47, 48-47, 48-46)
Isaac Vallie-Flagg derrotou Cory Simpson via TKO às 1:10 do 2º Round
Juan Torres derrotou CJ Leveque via TKO às 01:33 do Round 1
Jeff Chiffens derrotou Fred Pierce via TKO em 1:04 do Round 1

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 14/11/2018

O ex-UFC Johny Hendricks não conseguiu vencer em sua estréia no ‘boxe sem luvas’ ( ou ‘boxe com as mãos nuas’, ou ainda ‘boxe com os punhos nus’, como preferirem ) no último sábado (Foto Cortesia : Getty Images ).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui